Servidores públicos não aceitam desculpas de Guedes

Via: Jornal GGN

O mea culpa do ministro da Economia, Paulo Guedes, não aplacou a revolta dos servidores públicos e nem freou os pedidos oficiais de explicação. Em evento em São Paulo, Guedes disse que os servidores são “parasitas” – e, após a repercussão, ele disse que se expressou mal.

Outra declaração que causou controvérsia foi a de que, nos últimos 15 anos, os servidores federais tiveram aumento real (acima da inflação) de salários acima de 50%. As entidades desafiaram o ministro a provar quais foram essas categorias. O chamado Corrosômetro, ferramenta do Sindicato dos Funcionários do Banco Central (Sinal) que mede a defasagem remuneratória, de julho de 2010 a janeiro de 2020, aponta perdas de 15,4% no período.

“O ministro Paulo Guedes é irresponsável ao se utilizar do cargo e da visibilidade de sua imagem para tentar convencer os brasileiros de um discurso que banaliza os direitos dos servidores públicos”, diz a Fenafisco (Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital), em nota.

De acordo com o jornal Correio Braziliense, o deputado Professor Israel Batista (PV-DF), coordenador da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, protocolou requerimento convocando Guedes para prestar esclarecimentos, uma vez que “os servidores públicos jamais poderiam ser comparados a parasitas, muito menos associados a uma eventual morte do Estado”.

Já o presidente do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), Rudinei Marques, protocolou uma representação na Comissão de Ética da Presidência da República (CEPR) contra o ministro Paulo Guedes, junto dos diretores da Fenafisco, Celso Malhani (também coordenador da Comissão Parlamentar do Fonacate), e Jorge Couto.

No documento, o Fórum destaca que a declaração pública do ministro de Estado da Economia configura ofensa moral aos servidores públicos, além de violação ética e cobra a instauração de processo para apurar infrações ao Código de Conduta da Alta Administração Federal e ao Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal.

%d blogueiros gostam disto: